Apresentação é um presente em ação!

Tempo de leitura: 5 minutos

A preparação anterior não garante o sucesso da palestra. Mesmo que se tenha caprichado nos slides, feito resumos do conteúdo e estudado o tema e treinado bastante na frente do espelho, na hora que se está de frente para o público, nada acontece como foi planejado. Isto porque a preparação mais importante e que faz a diferença é o domínio da mente.

Pode ser que neste momento apesar de todo o treinamento, a memória falha, a mente dá um branco, as mãos ficam frias e a voz não consegue sair. Isto porque a preparação mais importante e que faz a diferença, é o domínio da mente.

Mesmo que se tente dissimular, as pessoas percebem a insegurança pela fisiologia e tom de voz. Não basta ser expert no assunto se a voz interior da censura e do julgamento não for silenciada.

A maioria dos cursos de Oratória ensina a posição correta das mãos, de como segurar o papel, qual a postura ideal, e ensina exercícios para melhorar a dicção mas não ensina a calar o crítico interno que julga e amedronta.

O que a plateia quer é que além da mensagem o comunicador sinta-se confortável e passe segurança, carisma e espontaneidade mostrando o melhor que pode ser.

Segundo Platão, a transmissão do conhecimento é a mais bela das artes, no entanto poucos são os que se sentem confortáveis. E porque isto acontece?

No livro Inner Game “O jogo Interno” Tim Gallewey, o prepulsor do Coaching, diz que na mente vive duas dimensões existenciais que initerruptamente coexistem as quais ele denomina de Self 1 e Self 2. A primeira é a essência com a qual nascemos e cujas características se manifestam com mais facilidade na fase de criança. A segunda é a dimensão da personalidade que na fase adulta é repressora, obedece regras e ajusta os comportamentos para atender as conformidades. Desta forma é comum a perda da espontaneidade e o surgimento de um Eu Crítico ameaçador.

Gallewey afirma que para ganhar o jogo exterior é preciso primeiro, ganhar o jogo interior entre as vozes internas que estão com seus julgamentos e avaliações depreciativas, travando a manifestação natural e espontânea da mensagem.

Existe um padrão mental que tem o hábito de, no espaço de seis segundos, elaborar um julgamento a respeito de uma pessoa, independente da verdade. Com base nesta suposição rejeitamos ou aceitamos as pessoas. E projetamos que os outros também fazem o mesmo a respeito de nós, e isto nos faz sentir ameaçados pelos prejulgamentos precipitados.

Este é o maior empecilho do orador que imagina estar sempre sendo avaliado pela plateia muito antes de iniciar a apresentação. Geralmente o diálogo interno forma frases desanimadoras como: “Eu não tenho algo interessante para dizer”, ou “Meu jeito de ser não é atraente” ou “Eu não dou certo como orador”. Estas frases elaboram uma autoimagem empobrecida que não encanta o público e o resultado é uma apresentação enfadonha.

O diálogo interno mais produtivo e mais eficiente é aquele em que a pessoa diz para si mesma que ela é única, incomparável e que não precisa se igualar a ninguém, pois a mais maravilhosa de todas as apresentações é quando conseguimos ser nós mesmos!

Os papagaios, decoradores de textos, são cansativos e não tocam o coração das pessoas pois estão na verdade representando e não apresentando. O próprio nome da palavra “apresentação” tem dentro dele a palavra “presente”. O verdadeiro apresentador dá aos outros o presente de ser simples e verdadeiro a partir da sua própria maneira de ser. Isto encanta todos os públicos e prende a atenção da plateia.

Neste curso você vai aprender a deixar que o melhor de você seja expresso porque na verdade é isto que o público quer ver: sinceridade, autenticidade e espontaneidade.

O curso a Arte de Falar em Público ensina a limpar a mente dos diálogos internos depreciativos para que o melhor possa ser manifestado a fim de fazer apresentações elegantes, convincentes e comoventes.

Metodologia: Todos estes conceitos serão vistos de maneira entrelaçada, a exemplo do aprendizado acelerado. O curso é vivencial pois é a vivência que traz experiência e compreensão dos conceitos.

Temas:
1. Desafios do Apresentador
2. Pressuposições PNL úteis para o Instrutor
3. Ciclo Vicioso x Circuito Virtuoso: Descobrir o Diálogo Interno que impulsiona
4. Reformulando o objetivo: Descobrir o Objetivo que impulsiona
5. Acessando Estados: Criar estados internos (Confiança, Humor, Alegria) para melhorar a performance do apresentador. Acessar recursos emocionais coerentes com a mensagem.
6. Empatizar com a Plateia: Aprender dicas para criar empatia com o público – Rapport.
7. Utilizar recursos visuais, auditivos e cinestésicos
8. Aprender a utilizar os 4 arquétipos do apresentador: o Guerreiro, o Mestre, o Visionário e o Curador
9. Tornar os arquétipos disponíveis consciente e inconscientemente
10.Desenvolver a habilidade de ser didático dividindo sequencialmente cada passo da mensagem para facilitar o entendimento do interlocutor
11.Aperfeiçoar a habilidade de usar a flexibilidade para ajustar a apresentação ao nível de cada público a fim de facilitar a assimilação da mensagem.
12.Aprender a elaborar exercícios para que cada participante possa vivenciar e aprofundar para mudar a forma de pensar e agir
13.Reconhecer e responder a estados da plateia, usando o feedback para otimizar a mensagem e impactar positivamente na plateia
14.Transformar objeções e outras dificuldades em recursos para apoiar os objetivos do grupo, enquanto respeita e inclui necessidades individuais
15.Identificar e transformar crenças do grupo de modo a alinhá-las com os objetivos do treinamento
16.Criar uma atmosfera de apoio mútuo e ter clareza de objetivos para qualquer tipo de audiência
17.Usar a linguagem não verbal para demonstrar comportamentalmente o que você está falando/ensinando
18.Usar as perguntas dos participantes para refinar a comunicação e também para ouvir a “estrutura” por trás da questão, de modo que sua resposta possa ser mais abrangente
19.Aprender com cada apresentação para tornar a próxima ainda melhor

Sobre Magui Guimarães

Magui Guimarães é Master Trainer em PNL & Coaching, Consultora em Gestão de Pessoas, atua em Educação Corporativa e Coaching para executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>