A ARTE DE CONVIVER…UM AMOR PARA A VIDA TODA!

Tempo de leitura: 2 minutos

Quando adolescente pensava no casamento como uma oportunidade de estar dormindo com o ser amado, unindo os corpos no leito da noite mais demorada que fosse possível imaginar.

Hoje perto de contemplar  quase meio século de casada, percebo o quanto o casamento, depende muito mais das horas acordadas durante o dia do que das noites que passamos juntos.  A rotina vai corroendo a ideia fantasiosa de que o outro irá satisfazer as exigências da personalidade e que a felicidade irá durar para sempre.

AMOR ETERNO

A arte de conviver como toda a criação de uma obra de arte, requer imaginação, concentração, combinação de características humanas, auto sacrifício e liberdade absoluta para criar e recriar continuamente.  É preciso reinventar a relação porque amor exige ação ou seja, atividade e comportamento não-rotineiros, assim como atenção constante à natureza intrínseca do parceiro, um esforço para compreender sua individualidade, além de respeito.  E por último, mas não menos importante, precisa de tolerância, da consciência de que não se deve impor ao companheiro suas perspectivas ou ideias nem ser um obstáculo à felicidade dele.

Viver em conjunto não é fácil porque o amor é algo que precisa ser sempre  construído e reformado a cada dia, a cada hora; constantemente ressuscitado, reafirmado, servido e cuidado, haja vista a fragilidade dos vínculos humanos que são avessos a compromissos de longo prazo.

Por vezes eu fui tentada a acreditar nas delícias de uma vida sem compromisso com o outro, e na solidão entendi que para desenvolver é preciso se envolver, estar junto e construir um senso de dever maior do que os direitos para que a relação possa sobreviver às discussões, discordâncias mais profundas e confrontos sérios, porque a obrigação maior não é com o outro e sim consigo mesmo.  Devo isto a mim mesmo, eu mereço amar mais do que ser amado.

AMOR

Eu sou capaz de exercer a força agregadora do amor porque esta é a minha essência e não por conveniência.   Ser amoroso é casar com a finalidade da vida. O caminho de sustentabilidade das relações é entregar-se ao amor…e casar com o amor  é o primeiro e mais importante de todos os casamentos.

Se você gostou desse post, deixe seu comentário ou envie a um amigo que possa interessar.

Sobre Magui Guimarães

Magui Guimarães é Master Trainer em PNL & Coaching, Consultora em Gestão de Pessoas, atua em Educação Corporativa e Coaching para executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>